Início / Dicas / 10 de novembro: Dia do Trigo – Dicas Sabor do Pão Panificadora

10 de novembro: Dia do Trigo – Dicas Sabor do Pão Panificadora

O trigo começou a ser cultivado por volta de 10000 a.C., em uma região conhecida como Crescente Fértil – que hoje iria do Egito ao Iraque, estendendo-se pelo mar Mediterrâneo. Foi quando nasceu a agricultura.”

Naquela época, os grãos de trigo eram degustados pelos povos antigos numa espécie de papa, em que eram misturados com peixes, castanhas, frutas e água.”

Por volta de 4000 a.C., os egípcios observaram o processo de fermentação de uma massa feita de farinha de trigo e assim nasceu o verdadeiro pão.”

A demanda de pães no Egito daquela época já era enorme, isso porque eles não só abasteciam a população como também eram oferecidos aos mortos, além, é claro, de servir de oferenda para os deuses.”

Os primeiros biscoitos também apareceram no Egito. As receitas eram à base de trigo, água e mel, e os confeiteiros moldavam figuras de seres humanos e animais para oferecer às divindades.”

Estima-se que no século 9 os árabes tenham levado o macarrão – que teria origem chinesa – para a Itália. Eram preparações feitas de farinha e água, cortadas em fios que secavam ao sol para que pudessem se conservar por longos períodos.”

No século 11, em Nápoles, Itália, os cozinheiros começaram a incluir verduras e queijo em um disco redondo de massa. É de lá que vem o termo picea, que seria a origem do nome da pizza.”

No século 15, os biscoitos foram extremamente úteis durante as navegações. Além de garantir doses de carboidratos aos navegantes, a vantagem era que não pereciam.”

Embora, por milhares de anos, os povos antigos já misturassem a farinha de trigo com o mel, podemos dizer que a verdadeira confeitaria surgiu no século 15, na Baixa Idade Média, quando os europeus passaram a usar o açúcar nas primeiras receitas de bolos com coberturas de glacê.”

O macarrão instantâneo, conhecido como lámen, foi criado no Japão em 1958 por Momofuku Ando (1910-2007). O empresário resolveu criar o produto ao observar pessoas famintas em uma fila para pegar sopa.”